SABEDORIA

Como é feliz o homem que acha a sabedoria, o homem que obtém entendimento, pois a sabedoria é mais proveitosa que a prata e rende mais que o ouro. É mais preciosa que rubis; nada do que você possa desejar se compara a ela. Na mão direita, a sabedoria lhe garante a vida longa, na mão esquerda, riquezas e honra. Os caminhos da sabedoria são caminhos agradáveis e todas as suas veredas são paz. (Provérbios 3:13-17)

sábado, 25 de abril de 2015

Decodificando 50 tons de cinza


           Pensando bem , as mulheres suspiram por Christian Grey, simplesmente porque não perdem a mania de acharem que mudarão os homens que passam por suas vidas. E esta preferência deixa um rastro considerável da incompetência feminina ao escolher os parceiros. Sim, o cara é lindo, inteligente e envolvente, mas por baixo desta crosta há um indivíduo encolhido em sua insegurança, disfarçado na pele de um dominador-sadomasoquista insensível e frio.
          As Anastasias Steele, inseguras e carentes,caem nos tentáculos deste espécime que carrega traumas infanto-juvenis formando uma simbiose confusa entre a sensação de poder e o medo de perder o controle ao mesmo tempo em que foge da possibilidade de envolvimento emocional.
            Li apenas 1 capítulo do livro por curiosidade com a febre que se alastrava como a peste negra na idade média, mas logo percebi que meu tempo era muito precioso e que não valeria a pena passar horas lendo um livro que me remeteria meteoricamente a mais duas edições. Assisti ao filme ainda sustentando uma curiosidade e minhas conclusões apenas se confirmaram. As mulheres apostam alto em um homem tão cheio de interrogações e ele não muda, quem muda são elas. 
            Se ainda assim você prefere Christian Grey, saiba que ele tem apenas um tom:a insegurança e precisa mais de um psicanalista que de você. Homem bom mesmo é aquele que sabe amar, seja ele um grande executivo ou o Zé do botequim.

8 comentários:

  1. Muito boa tarde Elzenir.. não posso falar muito pois apesar de algumas pessoas terem me mandado o livro em pdf não parei para ler por ter outras coisas mais elevadas antes de tal, o filme tb não o vi ...
    mas tocou num ponto de mudar.. e é um ponto muito bom..
    a pessoa que tenta mudar o outro além de não conseguir acaba se mudando para se manter com aquela pessoa, o mudado é ela mesma.. observações mundanas rssr que não falham.. bjs e feliz sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Samuel, realmente, muda quem quer,pelo outro ou por si mesmo. Abçs

      Excluir
  2. Gostei muito do texto, da face oculta do personagem que você viu muito bem. Mas destaco também a face oculta das mulheres que sucumbem a esses personagens, como no caso do Don Juan, amado e odiado, um doce cafajeste, todas o odeiam, mas querem transar com ele, porque a imagem de um grande garanhão mexe com o imaginário feminino, ou seja, elas acabam sendo cúmplices. Nem estou dizendo que estão erradas, é só uma constatação pessoal. Não li o livro, nem vi o filme. Sinceramente, não gostei de um livro virar best seller, não pelo conteúdo literário, como obra de arte em si, mas sim pelo conteúdo sensual, erótico. Eu continuo gostando de O PEQUENO PRÍNCIPE, ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS, enfim obras realmente literárias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos, toquei nos dois lados da moeda. A mulher permite, sim, esta conduta do homem. Abçs

      Excluir
  3. oi Elzenir,

    não li e não vi o filme,não posso opinar,mas adorei suas colocações,assim como as do Samuel e as do Carlos...
    a literatura é muito mais que esses tantos tons de cinza...

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rô, obrigada pelas palavras elogiosas. Abraços

      Excluir
  4. Cinquenta tons de cinza é um daqueles ícones da sociedade moderna: vazio, recorrente à banalidade, escrito por estudante de Psicologia que não passou do primeiro semestre para pessoas que, de todo um livro ou filme, só gravam duas ou três frases e as repetem em sua empáfia para dizer que entenderam tudo, quando a verdade é que nunca entendem nada de nada! Poderia chamar-se cinquenta tons de sexo pelo sexo, ou cinquenta tons de pensamento raso.
    Christian Grey é o epíteto do vazio. Um Ken humano, por assim dizer. Nunca deixei que ser ‘gatinho’ me abrisse porta alguma. Tenho mãos e posso abri-las como convém serem abertas. O Homem é o complemento da Mulher, tanto quanto ela o dele, e nisso vai dignidade, sinceridade, fidelidade e simplicidade. O mais, são cinquenta tons perda de tempo em futilidade.
    Tu enxergaste com olhos muito especiais esse engodo literário de tolo! Beijossssssssss

    ResponderExcluir
  5. Concordo com cada uma de suas palavras, Lucas. Parece que o ser humanos busca mais vazios para preencher seus vazios. Paradoxo, não é? Mas é a verdade. Abraços

    ResponderExcluir

Releituras